144 NOVA ORDEM MUNDIAL IntroduçãoSegundo informações, a Nova Ordem

 144 NOVA ORDEM MUNDIAL

 Introdução

Segundo informações, a Nova Ordem Mundial (NOM) é uma teoria da conspiração, onde gente rica e poderosa se reúne secretamente para elaborar um plano de governo único para todo o mundo, podendo com isso escravizar as pessoas, estabelecer uma religião única, uma política radicalmente uniforme uma moeda única e assim estabelecer o governo do Anticristo.

Mas convenhamos, pelo menos no momento nada disso é possível, o mundo ficaria em guerra permanente se alguém se levantar para ser o único mandatário. Isso é uma utopia, nem Thomas More imaginou um mundo tão idealizado. Isso só serve para encher a cabeça de alguns líderes protestantes, especialmente os menos cultos para ficar pregando essas coisas que não se aproveitam para nada. É coisa do tipo “encher lingüiça”. Alguns pregadores se lançam nessa aventura e a única coisa que conseguem é amedrontar alguns seguidores poucos instruídos. Assisti um DVD sobre esse assunto, uma coisa ridícula, o palestrante não sabia identificar uma nota do Banco Central de um país Europeu. Então o melhor a fazer e obedecer a Cristo e fazer discípulos do que ficar falando de número de besta etc.

 A TESE (Uma Nova Ordem Mundial)

Em tese o mundo sempre foi contra Deus uma vez que jaz no maligno, João escreveu sobre essa situação, “Nós sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro está sob o poder do Maligno” ( 1ª João 5.19).

Diante de um texto tão claro, fica evidente que a Nova Ordem Mundial, é tão velha como a Serpente no Jardim, tratá-se apenas de uma nova nomenclatura para uma roupagem velha. Outra situação que nunca se configura é a das dez nações com um chifre pequeno que iria governar o mundo, ser um tipo de parlamento mundial do Anticristo, mas até isso se desmancha e precisar de novo recomeçar, juntando os pedacinho, lembra a música de Guilherme Arantes, “Por que juntar os pedacinhos, de um amor que se acabou, nada vai colar”.

Outra coisa impressionante é que até o Lula já foi apontado como participante dessa nova ordem, o que torna as coisas mais complicadas uma vez que teríamos a iminência de um quase Anticristo semi analfabeto, um inculto comandando o mundo. Um eminente quase embriagado ameaçado de processo pelo mensalão na iminência de ser um tipo governador mundial.

EUROPA QUEBRADA FINANCEIRAMENTE.

Esperar da Europa qualquer reação para governar o mundo, vai demorar muito, a Grécia um “chifrin” pequeno anda às turras em relação à sua monstruosa divida, um povo que se acostumou a uma vida boa, sem muito trabalho, agora terá que voltar a estudar, criar e produzir. Mas nem mesmo o turismo é bem aproveitado na Grécia.

Não temos como muitos teólogos falaram um homem poderoso na Grécia ou em qualquer país da UE para exercer um governo ditatorial mundial. Temos uma colcha de retalhos, países falidos com o pires na mão. A Grécia é uma ameaça na medida que poderá dá o calote e arrastar todos os países da Europa e terminar por prejudicar também o Brasil que perderá um grande mercado consumidor.

O que temos é uma globalização dirigida ao consumo, uma comunicação moderna que invade todas as casas, pessoas trocam informações com todos em todo o canto do mundo, mas isso está muito longe de possibilitar a aparição de um Anticristo, pelos menos por enquanto não temos nenhum candidato. Aliás por falar em Anticristo, João dizia que: “É chegada a ultima. Ouvistes dizer que o Anticristo deve vir; e já vieram muitos anticristos daí reconhecemos que  é chegada a última hora” ( 1 ª João 2.18).

A Nova Ordem pode ser uma proposta que já está funcionando mediante a internet, e o poder econômico, se são contra Deus, nenhuma novidade nisso, a Economia mesmo a economia americana dominada pelos protestantes sempre de alguma forma foi contra Deus. É o poder do dinheiro, sempre foi e sempre será assim. “o amor ao mundo e a tudo o que há no mundo”

Hoje nem temos que ficar preocupado com essa Nova Ordem Mundial, devemos pensar e fazer discípulos do Senhor Jesus enquanto há tempo para isso, No mais, no que resta, quer venha quer deixe de vir uma Nova Antiga Ordem Mundial não faz a mínima diferença desde que estejamos na Sua Vontade, fazendo o que ele mandou.  Se a Igreja se despertar para o discipulado, quer venha o Anticristo; quer não, estaremos em paz.

Quando o Cristão fica preocupado com a chegada do Falso Profeta deixa de trabalhar na Seara de plantar nos corações dos homens a semente da esperança de um novo mundo, esse trabalho sim trará uma nova ordem mundial.

Enfim ser contra Deus é próprio do poder econômico o espírito global o culto das marcas e a adoração no novo Templo, O Shopping Center com suas imagens estampadas nas vitrinas, e muitos cristãos estão simplesmente apaixonados pela prosperidade, uma poderosa arma contra o Evangelho, falam dessas coisas; de uma nova ordem mundial, e muitos nem freqüentam os cultos nas suas igrejas, ficam apenas calculando o numero da besta. Chega de ilusão! Leia em João: Muitos anticristos já vieram estão por aí, abandonaram a Igreja e vivem vagando com essas teorias.

Conclusão

O “Grand Finale” não será o dia do Anticristo, mas o Dia de Jesus Cristo. Pouco importa se a Besta ou o Falso Profeta já nasceu, ou se está na Europa, ou se é como alguns exageram em dizer, o Lula em campanha. O que importa é que, Cristo no fim será tudo em todos, é como disse Foster existe um poder agora dominador, pelo que já foi dito anteriormente, como “prega” Gilles Lipovestsky sobre “A Sociedade da Decepção”, o mundo globalizado tem o Shopping como Templo e as marcas como os santos intercessores.

Esperamos a volta de Cristo, Ele prometeu, e disse que, enquanto isso devemos fazer discípulos até que Ele volte.

  • Bispo Primaz I.F. Barreto
Advertisements
Aside | Posted on by | Leave a comment

SER PASTOR NO SÉCULO XXI

SER PASTOR NO SÉCULO XXI

UM PASTOR NO SÉCULO XVII
  1. É uma pergunta com respostas encontradas nas notas explicativas daquele período. “Um currículo teológico deve incluir tanto as letras clássicas como as línguas clássicas e bíblicas- latim, grego e hebraico, estudadas nessa ordem – e os escritos dos mais respeitados autores cristãos antigos, como de Orígenes, Santo Agostinho. Além de cursar um Seminário, devia fazer isso com piedade, dedicação, procurando aprender para melhor servir.
  2. Assim pensavam: Filipe Melanchton, Bullinger, o sucessor de Zuinglio em Zurique e muitos outros professores e teólogos daquele tempo, pós-reforma. O crescimento da Igreja, especialmente da Igreja Metodista Renovada, que pretende crescer em número e qualidade passa pelo aprendizado. Abrir Igrejas com os rudimentos já não é mais possível, o mundo mudou e nós temos que avançar para não ficar parado.
  3. Lembrando uma frase famosa do Ministro Delfim Neto. “Quem correr vai ficar parado, e quem parar será atropelado”, é assim na economia e também no conhecimento. Ou a Igreja segue a sã doutrina e paga o preço de ser Igreja, ou comercializa objetos sagrados, fantasias das igrejas que mantém programas televisivos, que para pagar a fatura mensal apelam para as superstições.
  4. A propósito a Igreja Metodista Renovada, oferece aos interessados o IMRET, e recomenda para todas as regiões a abertura de um Seminário com todas as matérias do Curso ministrado na Sede Nacional- Ribeirão Preto- SP.
  5. Bispo Primaz I F Barreto
Posted in Uncategorized | Leave a comment

O MASSACRE DOS CATÓLICOS CÁTAROS PELOS CATÓLICOS ORTODOXOS

135- OS CÁTAROS

 Image

“Para os puros tudo é puro”

 

 

I-Idade Média

 No período contado entre os séculos XI e XII, os Cátaros foram o destaque da “mídia”, que se ocupou quase exclusivamente em falar, divulgar, aprovar e reprovar os tudo o que fizessem os hereges..

 Eles por se auto dominarem “puros”, se achavam “ipso facto” os verdadeiros sucessores dos apóstolos, e por assim dizer do verdadeiro cristianismo. Nada deixava o Vaticano mais enciumado do que alguém se dizer, “verdadeiro cristão”, e os cátaros se declaravam os verdadeiros sucessores dos apóstolos.

 No sul da França era a força religiosa predominante, os senhores feudais amavam os cátaros, não por querer adotar a doutrinas deles, mas pela honestidade no trabalho, eram servos fiéis, não roubavam, não adulteravam, e até proibiam o casamento, mas por incrível que pareça aceitavam o “sexo casual”, para desafogar a natureza humana, mas continuavam solteiros, talvez isso a Igreja Católica copiou “ipsis litteris”,

 Para a Igreja Católica eram hereges e como tal deveriam morrer, como de costume numa fogueira num dia de São João , com sanfona tocando até o raiar do Sol nas planícies da Catalunha na Itália, na Alemanha e na Inglaterra, mas no sul da França a fogueira seria gigantesca. Não conseguiram arrumar um foguista capacitado, então reorganizaram a Cruzada Albigense.

 II- Mudança de hábito

 Os cátaros queriam uma mudança radical, eram do tipo, “crentão” fundamentalista, “está escrito”, assim seria. A grande dificuldade foi a teologia cátara, “Jesus havia vindo ao mundo, num corpo espiritual, não para se sacrificar, mas para mostrar ao homem o caminho da redenção”. Para essa heresia a Igreja Católica usou de todos os meios para convencer os cátaros a voltar para a ortodoxia católica estabelecida nos Concílios. Excomungavam, suspendiam-os dos sacramentos, mas a fé dos hereges era resoluta, firme não mudavam, não mudaram e chamaram sobre si mesmo a ira do Papa.

 III- A FORÇA BRUTA

 A Igreja Católica que não pensava muito antes de tomar uma decisão, pois tinha o Papa como a última palavra em todas as questões, logo tomou a decisão de abrir uma frente de combate para que com o derramamento de sangue, com o desrespeito ao evangelho santificasse a Igreja. O Papa Inocêncio III que nada tinha de inocente, organizou uma tropa de voluntários, gente educada, piedosa, uma turma de composta de “santos”, gente que queria viver pecando e ao mesmo tempo tendo o benefício da indulgência, essa gente logo foi contratada para massacrar em nome dos céus, e pela Cruz, todos os cátaros.

 IV- Difícil de distinguir

 Os Cátaros eram fiéis hereges, cumpridores das obrigações sociais, com isso granjearam a simpatia dos senhores feudais, Afonso Jordão, conde de Toulouse, apoiava os hereges, para ele o povo podia acreditar no que quisesse no formato religioso e teológico que achasse conveniente. Mas a Igreja Católica não concordava com a fuga da ortodoxia. Os hereges, “viviam honradamente, como verdadeiros cristãos, sustentavam-se com através do trabalho de suas mãos, exerciam a pobreza pessoal em nítida vontade com o evangelho de Cristo, a heresia preconizava um retorno ao evangelismo primitivo”.

 V- Os hereges

 Como eles eram? “Não estavam errados quando se atribuíam a designação de cristãos. A heresia era um cristianismo. O que marcava o cristão cátaros ou o ortodoxo era o batismo, os hereges recebiam após três anos de discipulado, os ortodoxos pela imposição das mãos. O redentor era Cristo e o livro Sagrado o mesmo usado por Roma. Então…o estigma de herege se dava por outros interesses. Quer saber? – O mesmo de sempre, dinheiro e poder.

 VI- O fim dos Cátaros

Com eram resistentes, e protegidos pelos senhores feudais, o “piedoso” Papa Clemente III resolveu organizar uma cruzada de “santos” (do pau oco) para mandar matar todos os Cátaros.

 Conclusão

Nem toda heresia não é propriamente uma heresia, hoje no século XXI temos mais hereges mesmo nos quadros protestantes do que naquele idos séculos XI e XII. Mas hoje os temos são outros até o Papa já reconhece isso, ninguém pode determinar no que se deve crer. O Evangelho é pregado e aquele que ouve procura seguir, é melhor a ortodoxia, mas temos aqueles que se desviam, uns para bem longe do evangelho, pensam somente em riquezas, outros pelas fraquezas da carne, da mente e outras mazelas seguem de uma maneira estranha, mas no fim e enquanto não chega o fim, são aqueles que participam dos sacramentos e vivem em comunhão que são os verdadeiros cristãos, mesmo com algumas falhas e até suposta heresias, mas são os salvos dentro da Igreja.

 

Bispo Primaz I.F. BarretoImage

Posted in Uncategorized | Leave a comment

“The freedom to participate in the struggle and the freedom to desert it guaranteed every man his independence. In this way did action retain a personal quality and thus its poetic form”.
(Milan Kundera) The Curtain.Imagew.me

Aside | Posted on by | Tagged | Leave a comment

On Empire

130- About the Empire

 

1-How should these empires be remembered? The nature of official and poupular memory depends to some extent on the length of time that has elapsed since an empires´s disappearance and whether it has left any inheritors. The Roman Empires, both in its western and eastern from, was so completely destroyed, and destroyed so long ago, that it has no inheritor, though the mark it has left on the world, even outside the area it once occupied, is enormous.

Eric Hobsbawm

 

Posted in Uncategorized | Leave a comment

ALDEIA GLOBAL

128- ALDEIA GLOBAL

A aldeia global e a insensibilidade.

  • Antigamente quando se falava em “aldeia global”, se imaginava corretamente o que é até hoje, todo o mundo debaixo de uma única lona, habitando um lugar comum. Um grande tabernáculo montado no deserto.
  • Significava também que, toda dor era comum, se antes da “aldeia global” as pessoas não sentiam a dor alheia de uma forma mais real, agora com a chegada da modernidade podem sentir como se fosse irreal, etérea, virtual, como possibilidade, mas nunca realidade. Com ela a dor se tornou uma coisa presente a cada dia pelos jornais, revistas, televisão e internet, A modernidade “suprimiu” a dor.
  • As pessoas quando liam uma notícia ficavam abismadas com a crueldade, as noticias da segunda guerra chegavam pela rádio, e também pelo jornal, lia-se com certa “reverência” pelos mortos, falava-se baixo e com pesar. Era o tempo onde pouco se sabia do ocorrido no Estado vizinho; notícias chegavam depois de passado muitos dias, e a tristeza tomava conta das pessoas, só de vez enquando. Mas pelo menos tomava e tornava o homem parte da humanidade.
  • O termo nasce no começo do século XIX com o canadense Herbert Marshal Mcluhan, observando a tecnologia do começo de século ele pode perceber que tudo estava se unido debaixo de um novo teto, o teto tecnológico.
  • Hoje temos o mais avançado sistema de comunicação que jamais existiu no mundo e todos sabem do ocorrido em tempo real. Uma explosão nos chega até pelo ruído que provoca no espaço.
  • Hoje o mundo é global em tempo real, realmente uma bola no campo das idéias que se espalham por todo espaço, as idéias são tantas que os objetos de comunicação muda a cada dia, sempre existe no mercado, um novo modelo, uma nova cor, um novo aparelho de se ver, ouvir e saber de tudo o que se passa em todos os lugares, e quase ao mesmo tempo.
  • Quando o homem lia o jornal no passado recente tinha uma tênue impressão das coisas, e imaginava as imagens do acontecimento, com as fotos nas páginas dos jornais, a mente percebia e retinha com mais impressão. Hoje é o mundo maravilhoso pelo poder da comunicação e triste pela incapacidade que o homem desenvolveu de não se entristecer nem se indignar com a violência seja ela qual for. O homem moderno tem visto tanto desastre que lhe parece comum uma bomba explodir na sala de jangar. Nada mais parece causar espanto, tudo faz parte de um círculo virtuoso que se sucede ininterruptamente.
  • Não digo daqueles que estão ali, presente na hora do acontecido, da explosão da bomba. em Boston uma bomba explode e um garoto de oito anos de idade está entre as vítimas. Os primeiros a chorar o acontecido são os pais e a irmã que saem feridos, os vizinhos vêm em seguida na ordem da dor compartilhada. Depois todo os outros sentem um pouco, mas não sentem como sentem os que estão mais próximos. A cidade de Boston ficou pasma diante da possibilidade de explosões aleatórias que tiram a paz.
  • A Cibernética aproximou todos aos eventos espalhados pelo mundo, tudo parece governado pelo poder da mídia, cibernética vem do francês, cybernétique, derivado do grego, kybernênike, a arte de governar os homens.
  • Fácil deduzir que estamos sendo governado pelas máquinas, por isso cada vez mais os homens estão se tornando insensíveis, lê-se sobre uma explosão criminosa, mas não se sente como se sentia no século passado. A dor hoje é sistematicamente combatida pelo próprio meio de comunicação. a insensibilidade é um ópio que se espalha pela net como um entorpecente poderoso, que tira a condição mínima do ser humano. A sensibilidade.
  • Não é mais a dor que sentimos pela dor alheia, não é mais comoção, mas admiração, as fotos são postadas como se fosse algo belo, para ser apreciado. Ou então sem se presta a atenção no ocorrido, como se fosse parte normal do cotidiano e não um coisa para ser exprobrada com firmeza e profunda emoção.
  •  Bispo Primaz I.F. Barreto
Aside | Posted on by | Leave a comment

SER E FAZER E DISCÍPULOS

A CONDIÇÃO DO DISCIPULO

  • “Se esforce para ganhar alma, essa é a vontade de Cristo Jesus”

Lc 19:13

Introdução:

Quando os escravos foram posto em liberdade por um decreto da princesa Isabel, ficaram numa situação crítica,não sabiam lidar com dinheiro,nem sabiam se comportar como um trabalhador comum, o resultado foi o surgimento de favelas. O crente deve também receber a libertação da “membresia” e se tornar livre para servir, mas para isso deve ser treinado.

Em Lucas no texto em referência Jesus usou uma palavra cujo significa pode ser entendido como “ser pragmático”, e fala também de dinheiro, cujo significado pode ser traduzido como” as mais diversas bênçãos que recebemos na conversão, com um destaque especial para a Palavra”.

A propósito do texto destacamos a frase :

 Negociai até que eu volte”

Anote na sua agenda alguns itens necessários para a condição de um discípulo:

  •   
  • Ser Discípulo

Ser discípulo é uma condição essencial inicial, não podemos fazer sem ser, sem a buscar por ser um discípulo que procura aquela identificação com o Mestre, muito embora saibamos o quão distante ficamos do padrão, principalmente quando Ele é o padrão.

Ainda podemos procurar a semelhança com Paulo mesmo assim ficamos distante, então procuramos ficar próximo de John Wesley , outra vez ficamos distante. Nesse mundo pós-moderno podemos pelo menos ter alguma proximidade com alguém que de alguma forma está fazendo discípulo e esse alguém é ele mesmo que se aproxima do padrão.

Para procurar um padrão , nada como começar a fazer discípulo e cada vez mais você estará se aproximando do padrão e ao mesmo tempo sendo para outros um padrão.

Seja um discípulo. Paul Yonggi Choo, disse que : “Em alguns lugares, os pastores estão muito bem preparados, mas as ovelhas passam fome”. O dever do pastor é ensinar a igreja a fazer discípulos, libertar e treinar seus membros para a tarefa.

  •  Estudar

Discípulo no sentido mais restrito possível e dentro do contexto do novo Testamento seria hoje o equivalente àquele que é mais do que um simples membro. Para ser um bom discípulo Paulo o apóstolo estudou e muito. John Wesley idem, houve entretanto alguns que estudaram pouco ou quase nada pelo simples motivo de falta de oportunidade. Falta de oportunidade não é o meu caso tampouco o seu caso, portanto estude, tenha uma mini biblioteca. Leia sempre repetidamente o Núcleo que mostra a visão da Igreja Metodista desde o seu início. Faça a leitura mais uma vez do pequeno livro: “Fazendo discípulo num mundo pós-moderno”. Leia : Um modo de pensar , para melhorar sua abordagem discipuladora junto ao estudante do nosso tempo.Estude , estude muito, mas procure passar o que você aprendeu para que possa aprender muito mais.

  • Organizar

Não se esqueça de ser organizado. A organização lhe dará melhores condições. Tenha uma agenda como o endereço do discípulo o telefone dele, o lugar onde trabalha quem são os pais, os irmãos, parentes enfim toda informação que julgar importante.

A organização pede também aquela comunicação que evita a solidão, portanto procure alguém que lhe acompanhe e que no futuro também possa ser um líder de célula, esse é um modelo que possibilita acontecer hoje um tema tão propagado no século XV.- o sacerdócio universal do crente.

 Como um metodista inserido na história siga a ética, não procure membros de outras denominações, observe a ética e nunca se esqueça de prestar contas ao seu pastor na igreja local.

  •  Estratégia;

A estratégia tem início no interior. Quem por acaso vai fechar um negócio pensa muito no objeto do negócio que será feito, valor etc. Quando se vai construir uma casa se pensa no material de construção. Quando Jesus falou sobre o dever de negociar, () envolveu no negócio proposto aquilo que damos muito valor : O dinheiro. Você vai usar o seu dinheiro de forma segura, num plano bem elaborado . Pragma é a mesma palavra paras as coisas da fé. Atos, coisas,eventos e até sucesso, são as coisas que esperamos com fé.

A estratégia tem início no interior, no seu íntimo, mas envolve todo o seu ser. Esse negócio envolve cálculo,investimento e ação colocados numa estratégia para um resultado positivo. Um sucesso, um bom negócio

Uma estratégia sem ação é uma desilusão semelhante a um jogador que treina por todo o tempo e nunca entra em campo para enfrentar o “adversário”. Por outro lado Ação sem estratégia é atirar no escuro, correr sem saber para onde vai. Já pensou alguém treinar para nadar numa piscina em direção a um alvo e no momento que mergulha na piscina perde a noção do alvo e nada sem rumo em todas as direções possíveis e imagináveis ? O pastor que não liberta os seus membros para o discipulado é como um treinador que prepara mal seus atletas.. Perde-se muito tempo.

Se você deseja ser um discípulo, estude , seja organizado, e elabore uma estratégia.

Estratégia significa inicialmente, combater e lutar. epois expandiu-se para significar um plano para ser vitorioso, um plano para se chegar a um lugar predeterminado de forma vitoriosa, chegar com êxito, alcançar o alvo..

 O objetivo, nessa “batalha espiritual” tão esquecida no tempo, requer horário, escolha de posição no campo, o momento de iniciar, e o momento de terminar. Quais estudos serão passados, que momento deve ser interrompido para uma oração. Como responder de forma satisfatória àquela pergunta pertinente. A oração está no inicio e no fim da reunião.

Deve-se usar uma estratégia para que os corações se abram, as necessidades sejam colocadas no altar e o líder fará a oração, o enfermo é curado e o problema solucionado. Lembre-se : Só numa célula é onde os corações se abrem com maior facilidade.O líder portanto deve se pautar com ética, como alguém em quem se deve confiar

  • Agir

Qual é o seu olhar sobre a imensa plantação de trigo? Um olhar de um êxtase vegetativo,indefinido,melancólico e vazio, ou um olhar de Ceifeiro ?

Lembro- me de dois hinos entoados na Escola Dominical , o primeiro “ Da Linda pátria estou” o segundo : “ avante! Avante! Ó crentes. Uma saudade indefinida de uma pátria advir, e de um trabalho ainda não acabado. O segundo hino um chamado para o evangelismo dependente de planos engavetados para um futuro dependente de um preparo que nunca se completava.

Entrar em ação representa assumir a emancipação, a maturidade, e a necessidade de ser altruísta pensar no outro. A execução da tarefa exige , especialização,motivação e ação em aliança com o Espírito Santo.

Entra em ação é o momento mais significativo na vida do discípulo, porque é nesse “Agora” que ele vai descobrir a importância de ser e fazer discípulo descobre também valores, verdades, e ensinos que lhe foram ocultos. , segredos que lhe são revelados. Quanto aos dois hinos, cantasse o primeiro na adoração no preparo e no desejo do reino que vem. Cantasse o segundo no desejo de ter uma forte motivação para cumprir o “Ide!”

 O “ Ide “ é como aquele “então” (wav – ו) como uma agulha que desperta o boi para a caminhada. “ Vav” : é como um despertador que grita aos ouvidos despertando-nos do sono para um dia de trabalho.

.Quando o soldado vai para frente de batalha descobre a importância do que aprendeu e como a vida é passageira. É no discipulado prático que a vida é descoberta, tanto o seu sentido como a sua praticidade , a sua utilidade no reino como vaso de honra, e como participação no sofrimento de Cristo pelo evangelho. A célula é um lugar excelente para as descobertas heurísticas, assim tanto aluno como o professor são edificados.

  •  Conclusão:

A vida de um discípulo tem valores que formam o fundamento da sua existência, Cristo, a Fé a Esperança e o Amor. Todavia nada deve ou pode ser retido como um dinheiro ( ) escondido debaixo do colchão, de forma que a sua vida é a pratica da sua vida em relação a si mesmo e em relação ao seu próximo. “ Negociai até que eu volte”.

Bispo Primaz I.f. Barreto

Posted in Uncategorized | Leave a comment